21 de maio de 2018

O SEGREDO DA VERDADEIRA LIBERDADE A W Tozer


O SEGREDO DA VERDADEIRA LIBERDADE
A W Tozer
Ao afirmar que a fé no Evangelho efetua uma mudança da força motriz da vida, do ego para Deus, estou apenas afirmando os fatos puros e simples. Todo homem dotado de entendimento sabe do flagelo que o aflige interiormente; A força do EGO , ao qual a Bíblia chama carne (ser pessoal, natureza humana), um senhor cruel e um inimigo mortal. Jamais o Faraó dominou tão tiranicamente Israel como este inimigo oculto domina os filhos e as filhas dos homens.
Nosso Senhor Jesus Cristo,  "por nós homens e pela nossa salvação, desceu dos céus e tornou-se homem, e foi crucificado por nós e ressuscitou ao terceiro dia conforme as Escrituras, e subiu aos céus e assentou-se à direita do Pai" PARA QUE JESUS FEZ ISTO?
-Para que nos pronunciasse livres e nos deixasse em nossa escravidão? Nunca. Deus não disse a Moisés, "... desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra e uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel... Chega-te a Faraó, e dize-lhe: Assim diz o Senhor:Deixa ir o meu povo..."?
DEUS NÃO QUER SOMENTE QUE VOCÊ SAIA DO MUNDO, ELE QUE TE LIBERTAR DA INFLUÊNCIA QUE AS COISAS DO MUNDO TEM DENTRO DE VOCÊ
Para os seres humanos cativos do pecado Deus jamais tenciona menos que plena libertação. A mensagem cristã retamente entendida significa isto: O Deus que pela palavra do Evangelho proclama livres os homens, Quer tirar o jugo do pecado do coração do homem e torná-lo LIVRE.
Aceitar menos que isso é conhecer o Evangelho somente em palavra,sem o seu poder. Aqueles a quem a Palavra vem em poder, experimentam este livramento.

 Esta migração interior da alma, da escravidão para a liberdade é de fato o NOVO NASCIMENTO.


E a maior de todas as prisões da carne, das quais Cristo quer nos libertar É o desejo de aprovação social.
Isto não é mau em si mesmo, e poderia ser perfeitamente inocente se estivéssemos vivendo num mundo sem pecado, mas desde que a raça humana apartou-se de Deus, caiu, e se juntou aos Seus inimigos,ser amigo do mundo é ser colaborador do mal e inimigo de Deus. Todavia, o desejo de agradar os homens está por trás de todos os atos sociais, desde as mais altas civilizações até os mais baixos níveis em que se acha a vida humana. Ninguém pode escapar disso. O fora da lei que burla as regras da sociedade e ao filósofo que se eleva em pensamento acima do comum, parecem ter evitado a armadilha, mas na realidade apenas estreitaram o círculo daqueles a quem eles desejam agradar. O fora da lei tem os seus comparsas diante dos quais procura brilhar; o filósofo, o seu grupo de pensadores superiores cuja aprovação é necessária para a sua felicidade. Para ambos, a raiz dos motivos permanece intacta. Cada um deles aufere sua paz da idéia de que goza a estima dos seus companheiros.
Cada ser humano olha para os seus companheiros humanos porque não tem ninguém para quem olhar. Davi podia dizer: "Quem mais tenho eu no céu? Não há outro em quem eu me compraza na terra", mas os filhos deste mundo não têm Deus, só têm uns aos outros, e andam apegando-se uns aos outros e procurando uns aos outrospara se sentirem seguros, como crianças apavoradas. Mas sua esperança lhes falhará, pois são como um grupo de homens dos quais nenhum sabe manejar um avião em vôo e que,de repente, se vêem nos ares sem piloto, cada qual esperando que os outros os levem a salvo ao solo.

A sua confiança desesperada, mas equivocada, não os pode salvar da destruição que certamente lhes sobrevirá. Com este desejo de agradar os homens tão profundamente implantado dentro de nós, como podemos desarraigá-lo e mudar o nosso impulso vital para agradar a Deus,em vez de agradar os homens?
Bem, ninguém pode fazê-lo sozinho, nem com a ajuda doutras pessoas, nem por meio da educação ou de exercícios, nem por qualquer outro método conhecido debaixo do Sol. O que se requer é uma inversão da natureza (que,por ser uma natureza decaída, não é menos poderosa), e esta inversão tem que ser um ato sobrenatural.  Esse ato o Espírito Santo executa mediante o poder do Evangelho quando recebemos Jesus e deixamos Ele ser SENHOR DE TODA NOSSA VIDA. Então Ele remove a velha natureza e instaura a nova. Então Ele invade a vida como a luz do Sol invade uma paisagem e expulsa os velhos motivos como a luz expulsa a escuridão do firmamento.O modo como age na experiência é mais ou menos assim: O homem que crê é subitamente dominado por uma vigorosa sensação de que só Deus importa 
Logo isto passa a agir em sua vida mental e condiciona todos os seus juízos e todos os seus valores. Agora ele se vê livre da escravidão das opiniões humanas. Um forte desejo de agradar somente a Deus toma posse dele. É esta mudança completa em sua fonte de prazer que torna invencíveis os homens de fé.

Assim os santos e mártires puderam ficar sós, abandonados por todos os amigos terreais , e morrer por Cristo debaixo do aborrecimento universal da humanidade. Quando, para intimidá-lo, os juízes de Atanásio o advertiram de que o mundo inteiro estava contra ele, Atanásio ousou replicar: "Então é Atanásio qui está contra o mundo inteiro!" Esse brado cruzou os séculos e hoje pode fazer-nos lembrar que o Evangelho tem poder para livrar os homens da tirania da aprovação social e os torna livres para fazerem a vontade de Deus.Isolei este único inimigo para consideração, mas este é somente um, e existem muitos outros. Eles parecem existir por si mesmos e ter existência separada uns dos outros, mas é só aparência. Na verdade são apenas ramos da mesma vinha venenosa,desenvolvendo-se da mesma raiz má, e morrem juntos quando morre a raiz. Essa raiz é o ego, e a Cruz é seu único destruidor capaz. A mensagem do Evangelho é, pois, a mensagem de uma nova criação em meio a uma antiga, a mensagem da invasão da nossa natureza humana feita pela vida eterna de Deus e a substituição da velha natureza pela nova. A nova vida captura a natureza do homem de fé e se dedica à sua benévola conquista, conquista que não é completa enquanto a vida invasora não tiver tomado posse total e não tiver emergido uma nova criatura. E este é um ato de Deus, sem ajuda humana, pois é um milagre moral e uma ressurreição espiritual.