28 de janeiro de 2015

Wang Ming Dao O VERDADEIRO IRON MAN



 Wang Ming Dao 
O ano era 1949 e o  governo comunista estava no poder na China. Crentes cristãos estavam com medo.




O Tabernáculo Cristão de Pequim se preparou para o regime comunista. O Pastor Wang Ming Dao, continuou a pregar tenazmente a Escritura. Ele afirmava que o cristão deveria obedecer às autoridades (Romanos 13: 1-7). Mas, se a autoridade ordenasse preceitos condenados pela Palavra inspirada de Deus, a Bíblia, então era a Palavra de Deus que deveria ser observada.
Wang Ming Dao sabia que a maior ameaça que confrontava a igreja teria que vir de dentro da própria igreja. Um homem chamado Wu Yaozong, um secretário YMCA pouco conhecido, tendo simpatias fortes com o comunismo, aproveitou a oportunidade.
Wu Yaozong aproximou Zhou Enlai, o premier chinês. Com o seu apoio e o de Mao-Tse Tung, Wu elaborou um "Manifesto cristão". Era um chamado para a igreja para cortar todos os laços com o imperialismo ocidental e purgar-se de tudo relacionado com ele. A Igreja deve ser auto-governada, auto-sustentável e auto-propagavel. Assim nasceu o apoio do Governo ao Movimento Patriótico das três autonomias('MPTA), e centenas de milhares de cristãos em toda a China caíram na armadilha do diabo e apoiaram essa idéia macabra. Wu Yaozong subiu rapidamente ao poder.
Os efeitos adversos
Wang Ming Dao acreditava firmemente na separação entre Igreja e Estado. Ele reconheceu que o objetivo do movimento era trazer a igreja sob controle estatal.
Além disso, o Tabernáculo Cristão sempre foi independente da ajuda ocidental ou conexão. Não houve necessidade de Wang para participar. Todas as suas convicções mais profundas estavam em conflito com as crenças propagadas por Wu Yaozong e outros líderes da MPTA.
 Wu YAOZONG,escreveu em um artigo: "A encarnação, o nascimento virginal, a ressurreição, a Trindade, o Juízo Final, a Segunda Vinda de Cristo são crenças irracionais e misteriosos, que não podem ser entendidas ou explicada ... por isso  eu não posso aceitar tal crenças ". 

Wang Ming Dao se recusou a se filiar ao MPTA. Ele poderia agir de outra maneira.
Enquanto isso, as igrejas que tinham aderido ao movimento começaram a sentir os seus efeitos malignos e adversos. 
Características do mundo secular e ideais Comunista foram introduzidas na igreja As formidáveis ​​"reuniões de  acusação foram instaladas»,. Pastores que estiveram ligados com missões estrangeiras foram isolados, e suas congregações incentivados a denunciá-los.
Outro evangelho...
Em toda a China, as igrejas foram dilaceradas. O  Tabernáculo Cristão de Pequim     era como um oásis em um deserto espiritual, onde a pura pregação do evangelho bíblico ainda podia ser ouvido.
Wang Ming Dao e seus colaboradores trabalharam noite e dia, para criação de sua própria máquina de impressão para continuar publicação do “Spiritual Food Quarterly”, uma revista cristã. Sua postura intransigente sobre a verdade bíblica reforçava cristãos em todo o país.
Entre 1951 e 1954, ele publicou muitos livros proclamando o evangelho e falando contra os modernistasAqueles que pregam o "evangelho social", ressaltou ele, ignoram a obra expiatória essencial de Cristo para a salvação eterna do indivíduo e do efeito purificador que ela tem nesta vida. Eles procuram transformar a sociedade e estabelecer o "reino dos céus" neste mundo.
Mas isso, ensinou Wang, era "outro evangelho" (Gálatas 1: 9) que estava sendo pregado . Essas pessoas nunca colocaram a sua própria confiança em Jesus. Homens e mulheres precisam saber o verdadeiro evangelho por sua segurança eterna e bênção.
Sirenes de alarme
O MPTA rangia os  dentes ao ouvir falar deste intrépido herói da féOs líderes da igreja estatal se ressentiam profundamente deste homem que era "um pilar de ferro contra o qual toda a terra não poderia prevalecer '. Tudo o que podiam fazer era montar um ataque pessoal a Wang.
Em 1954, o MPTA ordenou que todas as igrejas em Pequim a enviar delegados a uma "reunião de acusação" contra Wang Ming Dao. Leslie Lyall (OMF) escreve, "seria difícil encontrar a falha com ele, pois ele praticava o que pregava e tinha uma  vida reta e era muito disciplinado '.
Ao longo da reunião, Wang não falou uma palavra. Prisão ou a sentença de morte eram as opções. A congregação ficou em silêncio. Muitos choraram. E não se pode provar nada contra este homem de Deus e nenhuma pena pode lhe ser imposta.
Então Ming Dao continuou a pregar. As multidões foram maiores do que nunca. As reuniões evangelísticas de janeiro de 1955, segundo Leslie Lyall, 'foram provavelmente as mais fecundas que ele já tinha realizado ".
Em seguida, alguns discípulos  começaram a se opor a perseguição de Wang Ming Dao e ele recebeu amplo apoio em toda a China. Sirenes de alarme começaram a tocar nos  lugares altos do governo chinês. Seu plano para subjugar a igreja e trazê-la para controle comunista estava sob ameaça.
Reuniões de acusação foram organizados contra Wang Ming Dao em toda a China. No entanto, com uma lógica poderosa, ele lidou com os argumentos dos modernistas. Ele explicou como eles revogaram a Bíblia e o Cristo da Bíblia e os questionou do porque deles, se dizerem crentes e se juntarem ao        " partido dos incrédulos?
Encarcerado
A Three-Self Magazine controlada pelo Estado chinês, publicou em sua revista que Wang Ming Dao era  "um criminoso do povo chinês, um criminoso na igreja e um criminoso na história '.
Em 7 de agosto de 1955, Wang pregou o seu último sermão na igreja. Durante trinta anos, ele havia trabalhado incansavelmente para mostrar ao seu país, onde sua verdadeira esperança estava, ou seja, na obra expiatória de Cristo e obediência à Sua Palavra. Seu sermão final mostrou que os líderes da igreja do MPTA tinha traído Cristo na China.
À meia-noite a polícia chegou e Wang foi jogado na prisão sem nenhum julgamento . Ele foi separado de sua esposa e não sabia que ela tinha sido presa também.
Para os comunistas, a recusa de Wang Ming Dao para se filiar ao MPTA foi um ato contra-revolucionário, o pior dos crimes. Eles não poderiam, é claro, entender que ele foi chamado por Deus para chamar a igreja a castidade a Cristo.
Wang compartilhou uma cela imunda com outros dois presos. De seus interrogatórios diários, Wang foi devolvido à sua cela para ser insultado com descrições de tortura reservados para os pregadores, e para ser persuadido e pressionado por seus companheiros de prisão para confessar seus "crimes".
Liberdade e nova prisão
As autoridades usaram todos os dispositivos para quebrar a resistência deste poderoso adversário para o seu regime.Após um ano de enorme pressão, Wang foi informado de uma onda de detenções de cristãos crentes na Bíblia simpáticos a ele. Em seguida, veio a notícia da situação de Jing Wun, sua esposa. Ela também estava na prisão, incapaz de comer a comida da prisão grossa por causa de sua saúde debilitada. Então, o "homem de ferro" começou a enfraquecer. Ele confessou ' crimes que não cometeu e concordou em participar do MTPA e pregar para eles. Ele assinou um documento afirmando que ele era um contra-revolucionário, e ele e sua esposa Jing Wun foram libertados.
Em seguida, começaram os mais escuros seis meses de sua vida. Os líderes do MPTA ficaram eufóricos. Eles esperaram ansiosamente para reivindicar a jóia sem vida que coroaria seu movimento. Mas com uma mente demente de culpa e tristeza para a negação de seu Senhor, Wang nunca foi pregar para o MPTA. E como na história da traição de Pedro, quando ele por três vezes, negou a Jesus, Wang se arrependeu e confessou o seu pecado e ele também creu que igualmente foi perdoado com o mesmo amor e perdão que foi concedido a Pedro e ele se recuperou das enfermidades contraídas na prisão.
Wang então informou ao governo que não poderia participar da igreja controlada e sua esposa, Jing Wun deu um  excelente suporte para o marido.Exatamente sete meses após a sua soltura, Wang Ming Dao e Jing Wun foram presos novamente.
Restaurado em espírito
Na década de 1960, as políticas desastrosas de Mao Tse Tung, junto com as calamidades naturais, deixaram milhões de famintos na China e uma fome terrível se espalhou pelo pais. Todos, com exceção dos altos escalões governamentais , foram afetados. Funcionários do nível inferior foram responsabilizados por erros de Mao.
Enquanto alguns "contra-revolucionários" foram liberados neste momento, Wang Ming Dao recebeu a sentença que ele mais temia - prisão perpétua. Mais cedo, o Tribunal Popular de Pequim tinha elaborado acusações contra ele. A evidência registrada afirmou que Wang Ming Dao e sua esposa tinham minado a MTPA, que era uma instituição  de cristãos chineses, pois ele  acusou o MPTA de ser uma igreja que  cometera adultério com o mundo.
Foi então que Deus se revelou a Wang Ming Dao e lhe deu uma escritura que o fez  ficar vivo dentro da cadeia. A escritura que tinha aprendido muitos anos antes foi trazida pelo Espírito Santo para a sua lembrança: "Quando eu cair, ele me levantará, quando me sentar nas trevas o Senhor será a minha luz. Sofrerei a indignação do Senhor, porque pequei contra ele, até que ele julgue a minha causa, e execute o meu direito "(Miquéias 7: 7).

Uma grande prisão
Através dos próximos dezesseis anos e meio Ming Dao  sofreu o isolamento, a tortura, e o horror de  reuniões diárias que tentavam forçar confissões dele.
Mas o Senhor esteve por ele e deu-lhe a vitória por intermédio de sua Palavra. Nunca mais ele  caiu ou fraquejou e preferiu a morte a negar o nome de Jesus. Embora a voz de Wang Dao foi silenciada, a sua vida e o seu exemplo ainda falam por toda a terra até o dia de hoje.
Durante este tempo toda a China tornou-se uma grande prisão da qual não havia escapatória. O 'pequeno livro vermelho "dos ensinamentos de Mao estava nas mãos de todos. À medida que a Revolução Cultural florescia, todos espionavam uns aos outros e  quase todas as famílias chinesas   sofreram pelo menos uma morte.
Pregando novamente
Em Pequim, mais do que em qualquer outro lugar, os jovens Guardas Vermelhos foram autorizadas para aterrorizar intelectuais. Se Wang Ming Dao ainda estivesse lá, ele teria sido alvo de morte. As antigas muralhas da cidade foram demolidas, como as coisas antigas e belas foram destruídos para dar lugar a nova China de Mao. Mesmo a MTPA deixou de funcionar.
Aos poucos, tornou-se claro que Mao havia falhado com a nação. Sua 'pequeno livro vermelho "foi deixado de lado. Deus tinha destruído a sabedoria dos sábios (1 Coríntios 1:19). Em 1976, Mao Tse Tung morreu, e sua revolução morreu com ele.
As portas da prisão se abriram, e setenta e nove anos de idade, Wang Ming Dao, agora quase cego e muito surdo, estava livre novamente. Em sua pequena casa em Xangai, ele começou novamente a pregar as Sagradas Escrituras que são capazes de fazer um 'sábio para a salvação "(2 Timóteo 3:15). Ele morreu em 1991, uma testemunha radiante ao seu Salvador.
O estado de saúde do vasto movimento de igrejas nos lares na China de hoje, e do aumento de tirar o fôlego de verdadeiros cristãos bíblicos lá, têm uma grande relação com a vida e obra de Wang Ming Dao. Ele foi levantado por Deus para ser talvês o maior líder cristão chinês do século XX.

- Georgina Giles