14 de fevereiro de 2015

A DIVINDADE DE JESUS W E BIEDERWOLF

JESUS, MEU SENHOR E MEU DEUS!
(Provando pela palavra que Jesus é Deus igual a Deus Pai)

William Edward Biederwolf
Grand Rapids Michigan


"E Tomé respondeu, e disse-lhe: Meu Senhor e meu Deus" (João 20:28).
Suponha que alguém tente falar assim com você e te chamar seu "Senhor" e seu "Deus", o que
que você diria? Você diria: "Desculpe-me, senhor, mas você está grandemente enganado:" Você diria talvez  o que o que Pedro disse a  Cornélio. Você se lembra de que  Cornélio estava prestes a adorar Pedro e Pedro, tomando-o pela mão  disse: "Levanta-te, que eu também sou homem."

Mas você já percebeu que Jesus nunca repreendeu Tomé. Ele aceitou sua adoração e
elogiou-o por isso; e quando ele fez isso, ou Ele era um hipócrita arrogante
ou Ele estava sendo vítima de uma espécie de aberração mental aguda ou Ele admitiu ser exatamente o que Tomé disse que Ele
era; seu "Senhor" e seu "Deus".

Quem afinal é  Jesus?

Você sabe que não há outra questão em todo o reino do pensamento humano tão importante como esta, e a outra questão tão importante quanta esta é o que você vai fazer com JESUS ​​depois de descobrir
quem Ele é.
 As maiores mentes do mundo têm se confrontado com a Sua divindade e sua encarnação e do mistério geral que envolve a sua personalidade e os seus nobres esforços nos trouxeram muita coisa que podem nos  ajudar.  Sir Isaac Newton, que em sua busca por conhecimento, certa vez disse que
ele parecia um colegial caminhando pela beira-mar, pegando uma pedra aqui e ali e jogando-a ao mar,
enquanto a grande profundidade continuava  inexplorada a seus pés.

Não há doutrina que tenha sido tão martelada e atacada como a doutrina de que Jesus é o próprio Deus e eu não tenho absolutamente nenhuma paciência com essas heresias que esses caçadores de palavras vivem a fazer com  suas navalhas teológicas sempre e tentando dividir as opiniões e defender seus próprios conceitos, ignorando a revelação da palavra de Deus.

Mas quando se trata de uma coisa sobre a qual todo o sistema de nossa religião cristã repousa,
a divindade, a divindade de Jesus Cristo, temos de ser de uma só  mente e um só parecer. Essa verdade fundamental deve ser aceita. Negá-la é o mesmo que tirar o pilar principal de uma construção e ver toda a coisa vir abaixo com um estrondo.


E agora alguns colegas se aproximam e dizem: "Biederwolf, você está confundindo seus termos quando você fala que todos devem pensar igual sobre a  divindade de Cristo. Bem, eu gostaria de saber porque não ter todos a mesma opinião, pois não há senão um que é divino e Ele é Deus, e se Cristo é o que o  o apóstolo João diz ser, então Ele é Deus"O Verbo era Deus... E o Verbo se fez carne e habitou entre nós ", portanto,  Cristo, o Filho é divino como Deus Pai é divino.

"Ah, sim", diz o Unitariano  "Eu acredito que Cristo era divino."
Mas como você crê que Ele era divino? Eu posso acreditar que uma rosa é divina, ou mesmo um gato se você me permitir colocar a minha própria definição de divindade.
Sim, Sr. Unitário. Conte-nos como você acredita que Cristo era divino.
"Oh", diz ele - e você sabe que é isso que o Unitariano  diz: se você não sabe, ouça agora e nunca mais esqueça o que eles dizem, "Cristo era divino, assim como qualquer outro homem era  divino, ou seja, Ele  não tinha nenhuma divindade distinta: Ele não tinha nenhuma divindade peculiar em  Si mesmo, como os outros homens também não têm: Ele era um homem bom, o melhor homem que já viveu, por favor: Neste sentido, ele tinha mais divindade do que qualquer outro homem jamais teve, mas foi apenas o mesmo tipo de divindade que você e eu podemos ter. "
 
Essa é uma representação verdadeira e apropriada a posição unitária a respeito de Jesus.
Mas isso de uma vez rouba JESUS ​​CRISTO de Sua missão de Salvador e de  me livrar do pecado.
Eu digo a você, eu quero que Deus seja o meu Salvador.

Veja, você sabe que os incrédulos deste mundo têm tentado aplaudir o caráter de Jesus Cristo,
Pilatos chamou Jesus de "o homem sem culpa."
Diderot chamou de "o insuperável."
Napoleão o chamou de "O Imperador do Amor".
David Strauss chamou de "o maior modelo da religião."
John Stuart Mill chamou de "O Guia da humanidade."
Leckey chamou de "o mais alto padrão de virtude."
Pecant o chamou de "O Santo diante de Deus."
Martineau o chamou de "o poder divino da humanidade."
Renan chamou de "o maior entre os filhos dos homens."


Theodore Parker chamou de "A juventude com Deus em seu coração."
Francis Cobbe chamou de "o regenerador da humanidade."
Robert Owen chamou de "irrepreensível".
Mas nenhum ou todos eles nunca o aceitaram como Deus e Senhor.


A Bíblia nos deixa claro com o cristal que nenhum homem por maior ou sábio ou bom que seja  pode salvar a sua alma, e muito menos a alma de qualquer outro homem?

Sentei-me na casa de um ministro unitarista em Alton, Illinois.
Eu disse a ele: "A Bíblia é a infalível Palavra de Deus?"
Ele disse: "Não, é a palavra falível do homem."
Eu disse: "Quem foi Jesus Cristo?"
Ele disse: "Ele era um bom homem que viveu na Palestina."
Eu disse: "Então, Ele não era o seu Salvador".
Ele disse: "Não."
Eu disse: "Você tem um Salvador?"
Ele disse: "Sim."
Eu disse: "Quem é ele?"
Ele disse: "Eu sou meu próprio Salvador".
Ele era extremamente consistente, se nada mais. Mas isso é o lugar onde cada homem deve ficar
que rouba o Filho unigênito de Deus da sua divindade e nega a Ele qualquer divindade distinta da que outros seres humanos possam ter.



Mas agora em cena vem o tolo e diz: "É um mistério, essa coisa da divindade de Cristo;
Deixe isto de lado; você não pode acreditar que você não pode entender! "

Meu amigo,  você não sabe que você faz isso todos os dias?  Os indianos, médicos famosos e bons matemáticos acreditam em divindades védicas misteriosas, os espíritas acreditam que falam com os mortos, que misteriosamente descem da região de onde estão e se comunicam com o mundo dos vivos, os muçulmanos entregam suas vidas por uma crença de um céu paradisíaco cheio de delicias da carne, outros acreditam em vida inteligente em outros planetas sem nunca terem uma só prova disto.

O próprio Jesus Cristo, perguntava aos que lhe seguiam na Palestina, "O que você acha de mim? Quem dizem os homens que eu sou?"
Esse é o desafio do próprio Cristo. e você não pode fugir dele. Porque admirar  um CRISTO indefinido é a mesma coisa que o negar. E assim, meu amigo, se você não tem uma idéia correta e definida sobre quem de fato é Jesus você precisa ter e  quero pedir-lhe para fazê-lo agora.


Se já houve um tempo em que tanto o mundo quanto a igreja precisava de um limpo, claro e conciso
Esclarecimento sobre a verdade bíblica de que Jesus é  o próprio Jeová, esse tempo é agora.


Um cristianismo em que Jesus não é Deus e Senhor não tem nenhum valor. É pouco mais do que o paganismo refinado - ateísta na cabeça e
supersticioso de coração - que procuram para aliviar sua sensação de vazio por extremos horríveis de indulgência voluptuosa?  Que tipo de CRISTO vamos oferecer ao mundo que poderá curar suas feridas e o tornar justo o condenado pecador?
Devemos dar-lhe o CRISTO de John Stuart Mill? Devemos dar-lhe o CRISTO de Theodore
Parker? O Cristo de Renan? o Cristo dos Martineau? ou devemos dar-lhe o Cristo que encontramos na bíblia e nos Evangelhos?

Mas afinal de contas o recurso mais infeliz desta controvérsia  sobre "quem é Jesus Cristo é "é que a própria Igreja precisa do discernimento que o mundo precisa”.
Se o chamado ministério evangélico era  mais fiel nos tempos passados, não se pode dizer o mesmo nos dias de hoje, onde tantos membros da igreja estão colocando dúvidas sobre a divindade de Cristo.
Temos que pregar aos quatro ventos que os escritores da Bíblia afirmam que Cristo era divino e que o próprio Cristo afirmou ser divino em um sentido qualitativo que nenhum outro homem jamais disse. Temos que ser claros a ponto de não haver nenhuma sombra de dúvidas sobre o fato de que Jesus é um com o Pai, possui os mesmos atributos divinos que o Pai e que o Espírito Santo e é igual ao Pai em poder, majestade e glória, a ponto de Isaias declarar sobre Ele, "o Deus Forte, Pai da Eternidade". (Isaías 9: 6). João disse: "O Verbo era Deus", e "o Verbo se fez carne e habitou entre nós" (Jo1: 1, 14). Paulo disse que Ele era "Deus ... manifestado na carne." (I Timóteo 3:16), e chamou-lhe "o Senhor
da glória "(I Coríntios 2: 8) e" Deus... sobre tudo "(Romanos 9: 5).

Eles poderiam ter dito tudo isso sobre você ou qualquer outro mero homem?

Um pregador moderno disse a um clérigo evangélico: "Se a doutrina da divindade de Cristo fosse verdade, eu estou certo que esta tão importante  doutrina  teria sido revelado com uma clareza que ninguém poderia
ter confundido. "
"Bem", disse o clérigo, "Que linguagem você teria escolhido?"
"Eu o teria chamado o verdadeiro Deus", respondeu o humanista.
"É isso mesmo", disse o velho pregador ", e isso é exatamente o que João fez em  I João 5:20", mesmo
Seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus '. "
E então, não me diga que Cristo não afirmou divindade diferente da de qualquer outro homem.
Ele chamou a Si mesmo o "Unigênito Filho de Deus", e por isso  os judeus tentaram apedrejá-lo até a morte um dia e quando Jesus disse: "O que é isso?" eles disseram: "Porque você
sendo  homem diz ser  ser igual a Deus e por essa blasfêmia  você deve morrer "(Mateus 26:63, 64; 27:43; Lucas 22:70, 7l; João 19: 7; 5:18;
10:33).

Quando Jesus disse: "Eu sou o Filho unigênito de
Deus. " Poderia, um homem, dizer isso?

Ele alegou Sua divindade em um terreno tríplice: Seu conhecimento divino, Seu poder divino, e
Sua autoridade divina.






I. Quanto ao seu conhecimento divino. Ele disse: "Ninguém conhece o Filho, senão o Pai, nem conhece o Pai ... mas o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar "(Mateus 11:27 e Lucas 10:22). Que ousadia é esta, poderia um simples homem dizer uma coisa destas? Que declaração tremenda! Quão profano e quão chocante seria esta frase se  Ele fosse apenas um homem! Será que algum mero homem se atreveria a dizer que ninguém  conhece a DEUS
A não ser Ele e ninguém pode conhecer a Deus se o Filho não quiser revelá-lo? E você, mesmo cheio do Espírito Santo você teria coragem de dizer isto?

II. Quanto ao seu poder divino: 1- Entre outras coisas Ele disse que  tinha capacidade de fazer o que o Pai fez"O que tudo quanto ele (o Pai)
pratica,  também o Filho o faz da mesma forma. " Qual dentre os homens, por mais intrépido que seja, algum dia usou uma linguagem tão contundente como essa, a ponto afirmar o pleno direito e poder para fazer tudo o que o eterno Pai tinha o direito e o poder de fazer?

2. Que Ele tinha o poder de ressuscitar os mortos"Assim como o Pai ressuscita os mortos e os vivifica; assim também o Filho vivifica aqueles que quer. "Ele disse que levantaria Seu próprio corpo
(João 2: 19-21), e que o dia estava chegando quando todos os mortos  iriam  ouvir a Sua voz e sair diante de seus túmulos. Como Ele poderia fazer isso se Ele não fosse Deus, e não tivesse todo o poder de Deus imanente Nele?

3. Que Ele tinha o poder de perdoar os pecados. Ele disse isso em tantas palavras. Os judeus estavam certos quando
eles pediram. "Quem pode perdoar pecados senão o Deus único?" Mas Cristo não só reivindicou o direito e poder para fazê-lo, mas ele enfatizou Sua afirmação e provou-o por um milagre.

III. Como a Sua autoridade divina. Ele disse que nos termos mais simples que Ele será o Juiz Universal no último grande dia. Ele disse: "O Pai a ninguém julga, mas confiou todo o julgamento ao Filho. "Ele diz que" se assentaria no trono da sua glória "e tudo será manifestado diante dEle.
Que mortal poderia dizer coisas como essas? Quem é este que professa ser capaz de controlar os pensamento e motivos secretos dos homens, para sentar-se em juízo sobre suas palavras e seus atos e afirmar a autoridade de entender e manejar os raios divinos da retribuição, se não for alguém muito mais do que um homem? 
Seria possível, um homem cheio do Espírito fazer tantas e tão grandes declarações? Será que você, um homem, se atreveria a fazê-lo?

Estas são apenas algumas das suas afirmações.


- Ele disse: "Antes que Abraão existisse, eu sou." Poderia, um homem, dizer isso?
- Ele disse: "Oh Pai, glorifica-me tu, junto de ti mesmo, com aquela glória que eu tive junto Contigo antes que o mundo existisse. "Poderia um Roosevelt, um Gladstone ou um Napoleão dizer isso?
- Ele diz para a alma cansada, "Vinde a mim ... e eu vos aliviarei." Qual grande missionário ou herói da fé que poderia falar uma coisa destas?

- Ele diz que a fé nEle faz o homem ter a  vida eterna. Será que Spurgeon, Moody ou Lutero algum dia fizeram tal afirmação?


- Ele disse que não tinha pecado. Ele disse: "Quem dentre vós me convence de pecado?" Quem dentre os homens jamais disse uma coisa destas? Paulo, o apóstolo, o maior homem de Deus do Novo Testamento falou ao contrário, que ele, Paulo.  era o maior dos pecadores.

- Ele não só permitiu Tomé  adorá-Lo como Senhor e Deus, mas ele disse claramente em suas  palavras, "todos honrem o Filho, assim como honram o Pai." Você poderia, como homem, dizer isso de si mesmo?

- Ele diz que  voltará nas nuvens, com grande glória.  Alguém na terra, além do próprio Filho de  Deus poderia, dizer isso?
- Ele diz que vai trazer Seus santos anjos com Ele. Quantos anjos você homem, tem para trazer com você?


Sim, é preciso alguém que é mais do que um homem para redimir a humanidade assim.
E eu posso ver grandes multidões se reuniram em torno Seu padrão de todos os cantos do globo, o rico, o refinado e inteligente; os pobres e os analfabetos e os redimidos de todos os tipos;
Todos saúdam o poder do nome de Jesus,
Todos os anjos caem prostrados diante de sua majestade!
Tragam o diadema real, E o coroaremos Senhor de todos. "


E você, também vai coroar a Jesus  como seu Rei e Senhor hoje à noite?


Biederwolf  se converteu em 1887 e se juntou à igreja presbiteriana local. 


Depois de obteve um BA em 1895 em Princeton. Depois de casar, foi para Berlin e também estudou na famosa Universidade de  Sorbonne , em Paris. Enquanto em Berlim, ele também pregou na Igreja americana. 
Biederwolf voltou para os EUA em 1897 e foi nomeado  pastor da Igreja Presbiteriana Broadway em Indiana e logo após serviu no exército como capelão. Sua experiência militar sugeriu que o serviço social pode andar junto  com o evangelismo. 
Depois da carreira militar, foi trabalhar com J Wilbur Chapmam, famoso evangelista americano. Sua fama cresceu por todo pais e ele chegou a estar no nível dos grandes evangelistas da época como R A Torrey, Billy Sunday Gypsy Smith e o próprio J W Chapmam.


Em torno de 1910 ele já estava pregando por todo o continente americano e também no exterior, como Coréia do Sul e Austrália. Ae´m de outras coisas, ele fundou a liga do altar da família e foi presidente da Comissão de evangelismo internacional e de um Instituto bíblico.