21 de fevereiro de 2015

JESUS EXALTADO A DIREITA DO PAI Willian S. Plumer

JESUS
 EXALTADO A  DIREITA DO PAI
Willian S. Plumer (1802-1880) foi um ministro presbiteriano norte americano, graduado pela Universidade de Princeton. Foi um escritor prolífico e, em seus dias, era conhecido como um vigoroso pregador do Evangelho. Acerca de Plummer, foi dito que "...era, acima de todos os demais de sua época, são na doutrina, perscrutador na experiência e realista na prática".
O primeiro passo para a exaltação de Cristo foi Sua ressurreição; o segundo, Sua ascensão ao céu; o terceiro passo foi quando Ele se assentou  à direita de Deus. Tendo considerado brevemente o primeiro, vamos agora meditar sobre os outros dois.
I. Sua ascensão:
1.1 Nosso Senhor, tendo ressuscitado dos mortos, não subiu de volta para os céus, mas manteve-se em terra quarenta dias (At 1: 3). Por esse atraso (1) Ele daria a seus seguidores toda a prova razoável de sua humanidade: "Eis as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo, e vê; porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho. E quando ele tinha falado assim, mostrou-lhes as mãos e os pés "(Lucas 24: 39-40). 
Muito depois de sua ascensão ao céu, o apóstolo testifica: "O que era desde o princípio; o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida ... isso vos anunciamos "(1 João 1: 1-3). 

1.2   Cristo daria toda a satisfação razoável sobre a realidade da Sua ressurreição. Ele fez isso de muitas maneiras, até chamando um dos que duvidaram para colocar o dedo no furo de suas mãos e na ferida de seu lado (João 20:27). De fato, Ele mostrou-se vivo após sua paixão por muitos sinais infalíveis (Atos 1: 3). 

1.3 Cristo permaneceu na terra todo esse tempo para que pudesse ajudar seus discípulos na recuperação do terrível choque que sua fé tinha recebido na crucificação e que Ele poderia ainda confirmar e instruí-los sobre a natureza e as coisas do seu reino. "Estas são as palavras que vos falei, enquanto eu ainda estava convosco, que todas as coisas devem ser cumpridos, o que estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos, a respeito de mim. Então lhes abriu o entendimento, para que pudessem compreender as Escrituras "(Lucas 24: 44-45).

1.4. A profecia necessária a ascensão de nosso Senhor não pode ser quebrada Assim, lemos: "Deus subiu com uma mensagem, o Senhor, com o som de um trompete," (Salmo 47: 5). "Tu subiste ao alto, levaste cativo o cativeiro, tu que tens dons recebidos para os homens; sim, para os rebeldes, para que o Senhor Deus possa habitar no meio deles, "(Salmo 68:18). Desta previsão, temos um inspirado e por isso uma interpretação infalível dado por Paulo em Efésios 4: 8-13. Daniel predisse a mesma coisa: "Eu estava olhando nas visões da noite, e eis que um como o Filho do Homem veio com as nuvens do céu, chegou-se ao ancião de dias, e foi apresentado diante dele. E foi-lhe dado domínio, e glória, e um reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem "(Dan 7: 1314). 



Nosso Senhor muitas vezes anunciada sua própria ascensão: "Eu vou para o Pai" (João 14:28). "Eu vou para o meu caminho para aquele que me, enviou" (João 16: 5; ver João 1:51).  Então, que além de toda dúvida, várias previsões, correndo sobre o espaço de pelo menos mil anos, exigiam que Cristo voltasse ao Pai.

1.5. A profecia da ascensão de Jesus é uma das mias repetidas na bíblia. Não há registro da ascensão de Cristo nem em Mateus nem em João. No entanto, ela é declarada em quatro livros do Novo Testamento. O depoimento de Marcos sobre o tema é: "Assim, pois, depois que o Senhor lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus" (Mar 16:19). Em seu evangelho, Lucas diz: "E levou-os fora, até Betânia; e levantando as mãos, os abençoou. E sucedeu que, enquanto os abençoava, apartou-se deles e foi elevado ao céu, "(Lucas 24: 50-51). Em Atos 1: 9-11, lemos: "Depois que ele disse isso, ele foi levado diante de seus olhos, e uma nuvem escondeu-o da vista deles." Eles estavam olhando atentamente para o céu quando ele estava indo, quando de repente, dois homens vestidos de branco pararam ao lado deles."Varões galileus," eles disseram, "por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que está sendo elevado as alturas, assim virá do modo como o vistes ir para o Céu. "Em 1 Timóteo 3:16, Paulo diz que ele foi" recebido na glória. "Assim, o registro concorda com a previsão e explica tudo.


4. Do Monte das Oliveiras, Cristo subiu ao céu. Sua ida para o céu é expressamente dita ter sido necessária:. "A quem o céu receba até os tempos da restauração de todas as coisas" (Act 3,21). O propósito de Deus, a verdade da profecia, e a adequação das coisas necessárias a ascensão de Cristo ao céu se desenrolam nas páginas do livro de Deus. Marcos diz: "Ele foi recebido no céu." Lucas diz: "He foi elevado ao céu." O próprio Cristo diz: "ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem que está nos céus "(João 3:13). Em Atos 1:11, temos as palavras dos anjos: "Este mesmo Jesus, que é tomado de vocês para o céu, assim virá do modo como o vistes ir para o céu." Estevão  viu "os céus abertos e o Filho do homem em pé à mão direita de Deus, "(At 7:56).  Mais uma vez, "Cristo não entrou num santuário feito por mãos, que são os valores da verdade; mas no próprio céu, para agora comparecer na presença de Deus por nós, "(Hebreus 9:24). Pedro também diz, ele "foi para o céu." Mas Paulo diz que ele é "feito mais sublime do que os céus" (Hebreus 7:26).

5. Quando falamos de Cristo ascendente, falamos de seu corpo humano e alma humana. Sua natureza divina enche, e sempre encherá, o céu e a terra. Essencialmente, ele preenche todo o espaço, se não se limita a nenhum lugar, mas permeia imensidão. Quando Cristo estava andando aqui na terra, Ele falou sobre o Filho do homem como aquele que está no céu (João 3:13) . Neste texto, Jesus está afirmando que Ele, como homem, estava na terra, mas como Deus, naquele momento em que falava com os discípulos, também estava no céu. O efeito dessa exaltação da natureza humana de Cristo era para glorificá-lo, para coroá-lo de glória e de honra. Quando Saulo de Tarso o viu, logo depois de Sua ascensão, Ele brilhou com um brilho acima do brilho do sol. A visão produzido cegueira, que foi milagrosamente curada. Cerca de 60 anos depois, John o viu e caiu a seus pés como morto. O modo normal de explicar essa maravilhosa mudança na aparência de Cristo é que, enquanto ele estava aqui na terra Sua glória foi velada. Em sua transfiguração, o véu foi tirado; e as suas vestes tornaram-se brancas e brilhante. No céu não há nenhum véu, não há coberta. A glória resplandece brilhantemente, e nada obscurece.



6. A forma de ascensão de Cristo é digno de nossa atenção.  Cristo não subiu figurativamente, mas literalmente. não espiritualmente, mas corporal; não invisivelmente, mas visivelmente. Seus discípulos o viram subir ao céu tão claramente como o viram na cruz, no navio, ou à beira-mar. Ele subiu em uma nuvem. Ninguém nos disse quão brilhante que nuvem era ou o que sua aparência era; mas era como  a nuvem em que Ele virá para o julgamento (Act 1,11). 
Nem Ele foi levado de repente. Ele foi visto a deixar a terra, e visto por algum tempo depois que Ele deixou. Todos olhavam como Ele subiu. Sua ascensão foi triunfante! Quarenta e três dias antes, ele tinha montado em Jerusalém no filho de uma jumenta. Ele agora sobe triunfalmente para a  Jerusalém celeste. Ele deixou o mundo com palavras de encorajamento e bênção aos humildes.
 As primeiras nove sentenças de Seu sermão da montanha começaram com uma palavra abençoada. A última coisa que ele já fez na terra foi  pronunciar uma bênção sobre seu povo. Sua ascensão ao céu estava cada maneira gloriosa. 

E isso foi testemunhado por um número suficiente de testemunhas competentes e credíveis, não inferior a quinhentas (1 Cor. 15: 6).

II. Sentar-se à DIREITA DE DEUS:
Esta é a terceira medida de recompensa-a terceira etapa do nosso Senhor, a Sua exaltação. Isto foi requerido pela profecia. Davi tinha dito: "Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés" (Salmo 110: 1; cf. Lc 20:42, Hb 1:13.). Tanto Pedro com Paulo provam que isso se aplica a Cristo. O próprio Cristo predisse a mesma coisa quando Ele estava nas mãos de Seus assassinos: "agora o Filho do homem se assentará à direita do poder de Deus" (Lucas 22:69). Esta sessão à destra de Deus é muito falado nas Escrituras ... Paulo diz: Deus "pondo-o à sua direita nos lugares celestiais" (Efésios 1:20). Pedro diz, ele "está na mão direita de Deus," (1 Pedro 3:22) ... Cristo não poderia ter sido levado para um maior grau de descanso, felicidade, favor, poder e majestade do que este. Neste estado glorioso, Jesus Cristo executa todos os ofícios mediatórios. 



Ele é o grande profeta da Igreja. Com Ele está a plenitude do Espírito. Pelo seu Espírito, Ele convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo (João 16: 8) ... Ele não tem nenhum guia ou conselheiro. Ele é igual ao Pai e ao Espírito. Ele é soberano em todos os seus atos (1 Cor. 12:11). Ele não pode ser comprado com dinheiro, lágrimas ou sangue. Mas há uma harmonia gloriosa nos conselhos da Santíssima Trindade. O Espírito Santo procede do Pai e do Filho. Não há diversidade de conselho ou de vontade na Divindade. No dia de Pentecostes, Pedro disse: "Jesus, sendo pela mão direita de Deus exaltado, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, que ele derramou isto que vós agora vedes e ouvis" (Act 2:33). Assim, o Espírito Santo é o Espírito de Cristo. Ele ilumina as nossas mentes, opera a fé em nós, e nos salva. Cristo também levanta-se, qualifica, e o envia a cada ministro do evangelho verdadeiro, genuíno. Ele é o Cabeça sobre todas as coisas da Igreja. Em seu estado exaltado, Cristo continua a ser o nosso sacerdote. Ele faz com que, na verdade, não haja mais ofertas pelo pecado; mas Ele gloriosamente intercede por nós.

A glória da Sua intercessão pode ser aprendido
com estes fatos:
(1) a Pessoa do intercessor é indescritivelmente agradável.
(2) Ele é a alegria de Seu Pai.
(3) Sua intercessão é cheia de autoridade.
(4) Ela  sempre prevalece.
(5) Ele está sozinho.
(6) Ele continua para sempre. Em sua exaltação,
Cristo é também é um rei. Neste reino, Sua
grande glória  é que o Seu reino é:
(1) Espiritual e por isso tem a sua sede no coração de Seu povo.
(2) É totalmente ordenado em verdade, equidade e justiça.
(3) É tão estável como o trono de Deus.
(4) É para todo o sempre.




Portanto,
1.    nós temos o direito de esperar a conversão de todos os escolhidos de Deus. Depravação natural  e hábitos errados de longa duração não podem ser barreiras para confiarmos na salvação das pessoas  porque nós não estamos nessa luta sozinho. Cristo está sentado à direita de Deus, intercedendo continuamente pelo seu povo, esperando que todos os que são seus se apresentem no dia do Seu poder (Salmo 110: 1-3).

2.    Não haverá falha na conclusão dos planos e esquemas de Deus. "O Senhor, à tua direita, ferirá os reis no dia da sua ira. Ele julgará entre as nações "(Salmo 110: 5-6).




3. A Igreja está segura. Jesus é quem comanda a sua igreja, Ele a ama e a comprou com o Seu sangue. Ele gravou  nas palmas das Suas mãos todos os que foram salvos. O sucesso da igreja não depende de esforço humano mas  depende de um braço cheio de poder, da  graça que é infinita, e da intercessão que sempre prevalece. A confiança humilde  e exclusiva no Capitão de nossa salvação nunca vai nos decepcionar.

4.  O céu, o céu dos céus, o terceiro céu, o paraíso, a nova Jerusalém, a cidade de Deus, são apenas alguns dos nomes onde os espíritos dos justos aperfeiçoados vão habitar por todo o sempre, mas o lugar não terá nenhum atrativo se o Senhor não estivesse lá Mas Ele está. Ele foi primeiro nos preparar uma casa. Seremos semelhantes a Ele, porque O veremos como Ele é (1 João 3: 2). Nosso corpo vil será formado semelhante ao seu corpo glorioso (Fil. 3:21).  E estaremos  para sempre com o Senhor (1 Tessalonicenses 4:17). 

5.   Submissão total e obediência a Cristo são  obrigatórias neste reino. Se você ainda hesita em receber Jesus e deixar Ele dominar toda sua vida, lembre-se ao invés da alegria da salvação só encontrara a dor da  destruição ... Depois que a oportunidade de salvação passar, o choro por misericórdia será mais alto, os gritos de angústia serão mais agressivos e os gemidos de desespero serão de cortar o coração, mas nenhum deles será mais ouvido, pois a porta da graça estará fechada. Se você ainda anda nos caminhos do pecado, uma de duas coisas está acontecendo: ou a sua consciência está em guerra perpétua e temerosa com o futuro, ou você já perdeu a esperança que existe um poder para mudar o teu coração.  Existe uma boa notícia para você! Saiba que Jesus tem este poder e Ele, só Ele pode alcançar você, mesmo que o buraco onde você caiu seja infinitamente grande.
Agradecimentos a   http://www.sprinklepublications.net .