17 de fevereiro de 2015

PETER MARSHALL CAPELÃO DOS FUZILEIROS NAVAIS DOS EUA

Mensagem do Dr. Peter Marshall
Na Capelania dos fuzileiros navais
em 07 de dezembro de 1941, um dia antes dos EUA entrarem na guerra


Dr. Peter Marshall, capelão do Senado dos Estados Unidos serviu como pastor da Igreja Presbiteriana  New York Avenue, em Washington, DC Nascido em Coatbridge , na Escócia, ele emigrou para Nova Yorque em 1927 para seguir a sua chamada para o ministério cristão, onde se graduou com seu doutorado em 1931. Ele teve o prazer de aceitar um convite para pregar o sermão da manhã na capela da Academia Naval dos Estados Unidos, manhã de domingo, 7 de dezembro de 1941. Nem ele, nem ninguém  na base naval estavam cientes de que a Marinha Imperial do Japão atacaria  as bases militares dos EUA em Pearl Harbor, no Havaí no final daquela tarde.Para aqueles jovens da marinha americana na capela naquela manhã, o sermão de Peter Marshal foi o último sermão em tempos de paz e muitos, no dia seguinte  dariam suas vidas em defesa da nação americana na Segunda Guerra Mundial.

O sermão de Pedro Marshall na capela naquela manhã é fornecida abaixo. Que a mensagem que ele pregou aos mariners te abençoe muito
.

Tiago, capítulo 4, versículo 14: "Porque, qual é a sua vida. É um vapor que aparece por um tempo, depois se desvanece." 

Que coisa estranha para Tiago dizer? É uma afirmação estranha para encontrar no Novo Testamento, não é? Será que ele está sendo cínico? Será que ele está brincando?

Bem, quase.



Se você olhar para o contexto em que esta declaração aparece,  você vai ver que Tiago está falando com aqueles que fazem grandes planos para o futuro, como se eles mandassem em suas vidas. Ele está dirigindo-se para aqueles que nunca pensam em Deus, e querem agir e viver como se tivessem uma hipoteca sobre o tempo;aqueles que não dão nenhuma atenção ao fato de que eles talvez nunca podem ver o amanhã;aqueles que agem como se tivessem um longo sopro de vida; como se tivessem imunidade de alguma forma; como se a mão fria e úmida do mensageiro da morte jamais tocaria seus corações.

No entanto, a morte inevitavelmente vem ao rei em seu palácio, o mendigo à beira da estrada, o animal em seu buraco. 


Mas o que é a morte? É algo que nos lança para longe, como uma vela ao vento? É uma dimensão  vazia onde  não há nada que tenha vida? Será que é um espaço gelado onde somos lançados para sermos evaporado, ou para desaparecer? Devemos acreditar que um humorista eterno meio louco jogou os mundos para o alto e deixou o seu destino ao acaso? Que a vida de um homem é o desenvolvimento de uma constante peregrinação sem rumo e sem destino? Que um buraco no chão de cinco palmos de profundidade é sua herança final? Existem mil coisas insanas mais fáceis de se  acreditar do que estas! Como podemos acreditar que a personalidade humana não vai sobreviver quando Aquele que foi para a sepultura e para o além e voltou, disse: "Todo aquele que crê em mim  não vai perecer, mas vai ter a vida eterna." 

Em uma casa da qual eu sei, um menino, filho único, estava doente de uma doença incurável. Mês após mês, a mãe tinha a ternura de ler para ele, cuidar dele, e jogar com ele;na esperança de mantê-lo vivo e alterar o terrível do diagnóstico do médico. Mas, com  o passar das semanas, não houve nenhuma melhora, e o pequeno companheiro gradualmente começou a entender o significado do termo "morte" - e ele também sabia que logo ele estava para morrer.

Um dia, a mãe estava lendo para ele mexendo os contos do Rei Arthur e seus cavaleiros da Távola Redonda, e de que a última batalha gloriosa em que tantos cavaleiros justos encontraram a morte. Como ela fechou o livro, o menino ficou em silêncio por um momento, em seguida, fez a pergunta que havia  pesado o seu coração infantil.

"Mãe, será que é bom morrer? Mãe, será que dói muito a morte?

Rapidamente, as lágrimas brotaram de seus olhos e ela fugiu para a cozinha, supostamente para atender a alguma coisa no fogão. Ela sabia que era uma questão com profundo significado. Ela sabia que deveria  ser respondida. Ela inclinou-se por um instante contra a porta da cozinha e soprou uma oração apressada ,pedindo que o Senhor não deixasse ela desanimar na frente do menino; que Deus colocasse em sua boca as palavras certas.

E o Senhor  disse a ela.

Imediatamente, ela sabia como explicar isso a ele. 
-"Kenneth", disse ela, quando ela voltou para seu quarto, "você se lembra como, quando era um garotinho e  você corria muito durante todo o dia que, e quando chegava a noite você estava tão cansado, que dormia na cama de sua  mãe, e na parte da manhã, para sua grande surpresa, você acordava no seu próprio quarto em sua própria cama. Você estava lá porque alguém que te amava  cuidava de você. Seu pai tinha vindo com grandes e forte braços e levou você para  o seu próprio quarto, Kenneth. A morte é assim para aqueles que tem Jesus. É como que acabar de acordar uma manhã de nos encontrarmos em outra sala;... o nosso próprio quarto onde nós pertencemos, porque o Senhor Jesus nos amou "

Com um brilho em seu rosto,  rapaz, confiando em sua mãe e olhando para os olhos dela, disse-lhe que não sentia  mais o medo; só o amor e confiança em seu pequeno coração, pois ele sabia que para os que amam o Senhor, a morte era um encontro com o Pai Celestial. Ele nunca questionou novamente, e várias semanas mais tarde, ele caiu no sono assim como ela havia dito. 
 








No entanto, na vida além, vem a pergunta inevitável: "com que corpo vamos acordar depois da morte?"

Certamente não com esse nosso corpo como ele é hoje!

Não com fraqueza ou alguma doença!

Não com a coluna torcida ou braço atrofiado!

Não com as mãos calejadas ou testa enrugada!

Não com um coração cheio de cacos de vidro dos sonhos vencidos!

Não com um vício que nos vence ou uma tentação que nos trai!

Nem com desejos  sensuais, nem com as lembranças amargas  de uma  vergonha!

Não com a cicatriz feitas por uma luta!

Não!

Com nenhuma dessas coisas faremos nossa entrada na casa lá nos céus. Nos levantaremos, não mais com o pó da terra e nem  com as roupas desbotadas da carne mortal; mas com as vestes da justiça e da  misericórdia de Deus  brilhando sobre nós.

Se a Bíblia é verdadeira, e Cristo não nos enganou, nos aguarda além da cortina, uma vida que nunca vai acabar, uma vida de reencontro com entes queridos, que, como nós, têm confiado na própria presença de Deus. Não haverá mais dor; sem mais sofrimento; nem lágrimas; nem despedida; nem a morte – Ninguém mais ficará velho e não haverá mais condenação alguma. Entraremos no descanso que Deus preparou para todos aqueles que o amam. Será o fim da jornada para o coração dos que confiam em suas promessas e o realizar de todas as suas esperanças. Será o fim do arco-íris para os exploradores que são  filhos de Deus. Temos Sua promessa para isso.

Oremos.

Nosso Deus e Pai, a Ti, que é o autor da nossa liberdade, nós dizemos a nossa oração. Faça-nos sempre conscientes de que somos herdeiros de uma grande herança, e detentores de coisas de valor inestimável, não esqueçamos o preço que foi pago para que fossemos de fato livres - ou o custo que podem ainda existir para consumar nossa libertação e  mantê-la. Faça-nos fortes, ó Deus, na convicção com as perspectivas de nossos tempos perigosos e na coragem para os nossos testes.

Em  nome de Jesus, Amém










Enquanto suspiramos por uma vida sem dificuldades, devemos nos lembrar que o carvalho cresce forte através de ventos contrários e que os diamantes são formados sob pressão. - Peter Marshall

Um mundo diferente não pode ser construído por pessoas indiferente
Peter Marshall
“A medida da vida não é a sua duração, mas a sua doação.” 

“Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?”– Jesus Cristo