7 de maio de 2013

EDWARD PAYSON Um homen do qual este mundo não era digno








Edward Payson



Embora Edward Payson seja esquecido hoje, ele era bem conhecido na primeira metade do século 19.  De acordo com Iain Murray, a biografia de Payson
 "foi, provavelmente, a biografia ministerial mais influente a aparecer nos Estados Unidos na primeira metade do século 19." 1

. Em 1783, Edward Payson ,  filho de  um pastor congregacional, nasceu em Rindge, New Hampshire. Desde tenra idade, a sua inteligência incomum era evidente.  Aos 4 anos, ele era um leitor proficiente.  Como na maioria dos grandes pregadores,  a "sede de conhecimento de Deus e de sua palavra eram a paixão dominante de sua alma." 3 Esta sede foi evidente em sua infância.

Quando ele tinha 17 anos, seu pai o matriculou na Universidade de Harvard como um estudante de segundo ano (ele pulou seu primeiro ano). Graduou-se em 1803 aos 20 anos. Seus colegas o ridicularizavam por sua leitura voraz.  Eles disseram em tom de brincadeira que ele tinha lido todos os livros da biblioteca de Harvard.








SERMÃO 58




VITÓRIA DE CRISTO sobre Satanás

Edward payson

"Quando um homem forte armado guarda a sua casa, seus bens estão em paz Mas quando um mais forte do que ele vem sobre ele, tira-lhe toda a sua armadura em que confiava, e reparte os seus despojos." Lucas 11: 21, 22

Para este propósito, diz São João,  o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do diabo. Em conformidade com este projeto gracioso, descobrimos que ele fez a sua aparição na terra, cedo  começando a expulsar Satanás, de suas fortalezas nos corpos dos homens, curando aqueles que estavam possuídos, oprimidos e atormentados por demônios; apresentando, assim, uma prova gloriosa e convincente de seu poder e vontade para salvar aqueles, cujas almas foram escravizados por esses poderes das trevas.

Os escribas e fariseus, porém, incapaz de negar a realidade desses milagres, e não estão dispostos a permitir que sua autoridade divina se evidenciasse , blasfemaram e acusaram nosso Senhor de que ele fazia isso através de  demônios por um poder derivado de Belzebu, o príncipe dos demônios. Em resposta a isso, o nosso Salvador disse que todo o reino, dividido contra si mesmo é rapidamente devastado, e que, portanto, se Satanás está dividido contra si mesmo, se ele assim expulsar a si mesmo como eles pretendiam, seu reino não poderia permanecer, mas  em breve  ter um fim.

 Tendo, assim, respondido a estas pretensões infundadas e irreverente, ele passa em nosso texto a espiritualizar o assunto, empregando-o para ilustrar a necessidade, a natureza e a concepção de que a libertação e redenção, que era o grande objetivo de sua missão a cumprir.

Nesta passagem, ele nos dá a entender, que a alma humana está nas mãos de um homem forte e armado ( satanás ),que  mantém uma posse inteira e pacífica, e que quando alguns dentre os homens são convencidos e convertidos,  Cristo, o único que é mais forte do que este homem forte, tira-o de sua armadura e reparte os seus despojos.

Cada pecador não convertido é um palácio, uma habitação do príncipe deste mundo, habitação esta, defendida por um inimigo fortemente armado.

No julgamento deste projeto gostaríamos de observar,

Que a alma humana pode ser comparada a um palácio, pois é a mais bonita, edifício nobre e magnífico, um edifício formado por materiais imperecíveis, um edifício admirável e maravilhoso . É uma casa não feita por mãos, um edifício de Deus, a obra-prima do arquiteto onisciente e todo-poderoso, que a formou e a adornou para o seu próprio uso. Ele é suficientemente espaçoso para conter não só a criação inteira, mas até mesmo o próprio Criador, pois foi especialmente projetado para ser a residência terrena do que é alto e santo, que preenche a imensidão e habita na eternidade. Mesmo agora, aviltada, desfigurada e poluída como é pelo pecado, ainda mostra as marcas evidentes de grandeza e beleza originais, e, como o poeta observa de Belzebu, foi majestoso, mas agora está em ruínas.

Desta magnífica e imponente estrutura, portanto, originalmente construído e decorado para a habitação de Deus, Satanás, agora, como um homem forte armado, mantém a posse. Esta proposição contém três elementos que merecem a nossa atenção:

Em primeiro lugar, podemos observar que de cada alma não renovada, Satanás mantém a posse perfeita e completa.

Em segundo lugar, ele mantém a posse como um homem forte.

Em terceiro lugar, ele mantém a posse como um homem forte armado.