22 de outubro de 2013

JOHN MOTT EVANGELISTA ESTUDANTIL





Em 1910, John Mott estava diante da já famosa  Conferência Missionária de Edimburgo, e  disse: "É um fato surpreendente e solene,  que mesmo tão tarde, já no último século do milênio, o grande mandamento de Jesus Cristo para levar o Evangelho a toda a humanidade  ainda  não foi cumprido.”


                  CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA D EDIMBURGO 1910
“A igreja é confrontada hoje, como em nenhuma geração anterior, com uma oportunidade de literalmente,  fazer Cristo conhecido em todas as  nações. "
Foi essa paixão evangelística que fez de Mott o evangelista mais popular de sua geração para estudantes universitários e um dos promotores do movimento ecumênico emergente.
Nascido em New-York e crescido no Iowa , Mott foi nutrido em uma devota família Metodista . Ele cresceu na fé  na Universidade de Cornell depois de ouvir e falar pessoalmente com CT Studd, o famoso jogador de críquete, que se tornou evangelista (e um dos "Cambridge Seven", que mais tarde trabalhou com Hudson Taylor na China) . 


Mott foi atingido por admoestações de Studd: "tu procuras grandes coisas para ti? Não Procures mais. Buscai primeiro o reino de Deus." Nesse mesmo ano, em 1886, na Conferência  estudantil de Northfield (Massachusetts) liderada por Dwight Moody, Mott atendeu de vez ao chamado divino  e tornou-se um dos 100 homens que se ofereceram como voluntários para as missões estrangeiras.
"Podemos  evangelizar o mundo nesta geração" , John R. Mott

O destino de Mott, no entanto, não estava em missões no exterior, mas na evangelização de estudantes universitários e a inspirar outros a obra missionária estrangeira. Ele se tornou secretário faculdade da YMCA em 1888, quando a organização foi conscientemente e agressivamente evangelística.  Naquele mesmo ano, ele ajudou a organizar o Movimento Voluntário de Estudantes para as Missões Exteriores (SVM), um ramo da YMCA . Desde então  ele falou nas Convenções da SVM e mais de 20.000 voluntários foram aos campos missionários através de seus esforços.
As energias de Mott não podem ser vinculadas a uma organização apenas. Em 1895, ele ajudou a fundar o mundo Associação de Estudantes Cristãos e viajou cerca de 2000 mil milhas para continuar o sonho da federação: A "unir-se em espírito, como nunca antes, os estudantes cristãos de todo o mundo    e assim apressar o cumprimento da oração de Jesus ", que todos possam ser um. " 
Em todos os continentes, ele visitou e estabeleceu contato com estudantes e líderes da igreja, que se reuniram para ouvi-lo falar. Sua reputação de ótimo orador e ainda sua dedicação ao reino de Deus crescia a cada dia. Os chefes de Estado simpáticos à sua missão, homenageavam a sua  chegada e consultou-o em privado.
Em 1893, ele ajudou a fundar a Conferência da América do Norte para missões estrangeiras, e em 1910, ele ajudou a reunir e presidir a Conferência Missionária de Edimburgo, com seus  1200 delegados e 160 representantes de diversas agências missionárias.
Com todos esses movimentos, e ainda outros em que Mott esteve envolvido, finalmente floresceu o Conselho Mundial de Igrejas, em Amsterdã, em 1948. Mott não foi nomeado oficialmente apenas presidente de honra na sessão inaugural, que, desde então, ganhou o título informal de "pai do movimento ecumênico." ( entre evangélicos )
Nesse  momento Mott foi chamado de "líder estadista do protestantismo",  E aos 58 anos, o "pai dos jovens do mundo", e aos 81 anos, em 1946, ele foi agraciado com o Prêmio Nobel da Paz.
Numa época em que os liberais e fundamentalistas se enfrentavam  ferozmente, Mott teve uma visão do meio: "Evangelismo sem trabalho social é deficiente; trabalho social sem o evangelismo é impotente."

Ainda assim, a evangelização foi seu primeiro amor. O título de seu livro best-seller 1900 é a evangelização do mundo nesta geração , e em sua última aparição pública, ele disse: "Enquanto a vida durar, eu sou um evangelista."