2 de setembro de 2014

A alegria do Senhor é a vossa força David Wilkerson


"A alegria do Senhor é a vossa força" (Ne 8:10).

David Wilkerson
Quando essas palavras foram ditas, Israel havia recém voltado do cativeiro da Babilônia e liderados por Neemias eles estavam
reconstruindo os muros caídos de Jerusalém com 7200 servos, 245 cantores levitas e mais de 50000 pessoas ao todo.
 O primeiro mover de Deus na volta do seu povo foi o despertar de uma fome pela palavra. “ E o povo insistia com Esdras, o escriba para ele trazer livro da lei de Moisés...”
Esdras então, pregou para a
multidão por cinco ou seis horas, “ ...da manhã até ao meio dia”(Ne 8.3) e ninguém estava preocupado com o tempo “ os ouvidos de todos estavam atentos para o livro da lei “. Estas pessoas estavam totalmente cativadas pelo poder da palavra do Senhor.


Que cena incrível, meus irmãos! Você não vê isso nas igrejas modernas hoje em dia, mas eu lhes afirmo, que o verdadeiro avivamento nunca virá sem que primeiro venha uma grande fome pela palavra de Deus, mas o contrário também é verdade, quando o povo de Deus começa a desdenhar a sua preciosa palavra, a morte espiritual toma o seu curso e a alegria do Senhor se vai.

Apesar de tantos recursos que temos hoje em dia, como som de qualidade, bons músicos, cadeiras confortáveis, nos muros de Jerusalém não havia pregadores eloqüentes e nem sermões sensacionais, Esdras lia as escrituras para o povo assim como ela era e isso por horas sem que ninguém arredasse os pés do lugar e nem ficasse reclamando da demora, mas pelo contrário, quando mais passava o tempo, mais eufóricos eles ficavam. Até mesmo Esdras, ficava tão entusiamado, que de quando em quando parava para “bendizer o nome do Senhor”(Ne8.6).
Então a glória do Senhor caiu sobre a congregação e todos erguiam as mãos para celebrar o santo nome do Senhor. As pessoas se prostravam diante de Deus em humildade, arrependimento  e adoração.
Notem que ninguém contava testemunhos emocionantes e histórias pitorescas para captar a atenção do povo. O poder inerente da palavra de Deus tomava o seu curso e quebrava todos os grilhões.

Eu creio que Deus quer fazer o mesmo nos dias de hoje. Produzir um avivamento na palavra, desencadear uma fome sem precedentes, um desejo incontrolável de ouvir a voz de Deus.


O resultado deste  poderoso mover foi uma onda de quebrantamento  entre os ouvintes.


Meio dia de pregação não foi suficiente para estes famintos israelitas. Eles queriam mais de Deus, então eles formaram grupos de e foram levantados 17 anciões para auxiliarem Esdras na ministração da palavra.
E assim que as pessoas iam ouvindo a palavra de Deus elas começavam a se lamentar por seus pecados (Ne 8.9)

Eu já experimentei esse tipo de ajuntamento santo do povo de Deus. Quando era criança, nossa família ia no “ Living  Waters Camp Ground ” na  Pennsylvania. A segunda vinda de Jesus era pregada com tanto poder e autoridade que todos esperavam que o retorno Dele se daria antes do sol se por naquele dia. Um temor santo se apoderou da igreja e muitos caiam prostrados no chão. Alguns chegavam a sentir o calor das chamas do inferno debaixo de seus pés.

As vezes a palavra de Deus era pregada por todo o dia e durante uma parte da noite. No outro dia pela manhã era comum encontrar pessoas na sala de oração que haviam passado a noite toda intercedendo e alguns tinham de ser levados, pois não tinham forças para caminhar.
Foi numa noite daquelas que o Senhor me chamou para pregar a sua palavra, com a idade de oito anos. Eu estive no Espírito por horas, quebrantado e chorando muito, a palavra de Deus se tornou viva em meu coração. O retorno de Cristo se tornou uma verdade imediata para a minha vida. Jamais esquecerei tão maravilhosa experiência.    

Nós temos que entender que este avivamento que aconteceu em Jerusalém não era para pecadores não convertidos, mas era para aqueles cuja luz do evangelho estava se apagando em seus corações.
Igualmente, apenas alguns poucos pecadores perdidos iam ao “Living Waters camp meeting”.
Nos dois casos, o Senhor está renovando seus filhos, livrando eles da corrupção, dando a eles um batismo de alegria no Espírito e fortalecendo suas mãos decaídas e seus joelhos trôpegos.
O testemunho de Deus para  o mundo não é a cena de seu povo prostrado no chão chorando. Não, mil vezes não. O testemunho que Deus quer proclamar através de seu povo é a ALEGRIA, genuína e transbordante alegria.
“ A alegria do Senhor é a vossa força “
Essa alegria, que é resultado da pregação bíblica e verdadeiro arrependimento, trazem força para a igreja de Cristo e atraem pecadores para a casa de Deus.

Muitos cristãos não conseguem associar alegria com arrependimento, mas o arrependimento é exatamente a mãe de toda a alegria em Jesus.
Sem arrependimento pelos pecados não pode haver a alegria no Espírito Santo.


Mas todo cristão que anda em humildade e quebrantamento, que são fruto de um coração arrependido tem em seus olhos estampados a alegria dos céus.