7 de setembro de 2013

Hugh Bourne - Fundador dos Metodistas Primitivos


Hugh Bourne


Zoe Sailsman

Hugh Bourne foi um dos mais influentes e  "revolucionários" pregadores do século 18.

Nascido em Stoke on Trent, ele fundou o movimento metodista primitivo

Hugh Bourne nasceu em Fordhayes, Stoke on Trent em 1772. Ele originalmente seguiu a forma Wesleyana  de culto  mas depois reconheceu que este tipo  de trabalho cristão já não alcançava mais o povo como deveria.

Bourne reconheceu que as pessoas já não tinham mais interesse pela Igreja e uma mudança era necessária.

Ele reformou o procedimento de serviços metodistas conduzindo-os para fora da igreja, ao ar livre, em vez de dentro de um edifício. Ele trouxe as pessoas de volta à natureza, a céu aberto, “ onde o seu Deus podia vê-los louvando ao Senhor” . Por que eles deveriam limitar-se a um maçante edifício, construído que não fez nada para a propagação da palavra?


Nova maneira de pregar

Sua nova forma de pregação deu-lhe um papel de destaque na fundação do que é conhecido como o Metodismo Primitivo e trouxe as pessoas de volta para a igreja. A revitalização foi necessária e isso não poderia acontecer com um método antigo de pregar para as massas.

O que fez este homem grande foi  a sua contribuição para a difusão da fé cristã. O que mais o incomodava era o que ele via como uma falta de moralidade na sociedade.

Em 12 de junho de 1801 Bourne deu seu primeiro sermão ao ar livre em um campo. Ele recebeu apoio maciço e popularidade. Ele, então, mais tarde, ele organizou um serviço externo em  Cheshire.

Houve grande confissão dos pecados, louvores e orações. Foi considerado como uma demonstração definitiva do poder de Jesus Cristo operando na vida das pessoas. O próximo serviço exterior começou em 19 de julho, 1807 e só terminou na terça-feira seguinte!

Crescimento do Metodismo Primitivo

O crescimento do metodismo primitivo na Inglaterra foi estrondoso, em 1811 Bourne e seu irmão fundaram a primeira capela do corpo em Tunstall, em Stoke-on-Trent.

Apesar de seu zelo e contribuição para trazer as pessoas de volta ao cristianismo, ele foi expulso pela Sociedade Metodista. Seus serviços externos eram vistos como "a criação de um outro tipo de culto " e ele foi retirado do Círculo Metodista.

Mas, Deus não desamparou a sua ousadia e a igreja cresceu aos milhares. Em 1860, havia 650 ministros, 11.304 locais pregadores e mais de 100.000 membros. Missões no exterior também foram criadas.

Zoe Sailsman

** um homem fiel

O reverendo Stephen Hatcher, diretor do Engelsea Brook Metodista Museum,  perto de Crewe, reflete aqui sobre o património de Hugh Bourne ...

O 27 de junho é o aniversário de um acontecimento muito importante na história Metodista.
Uma decisão tomada pela comissão Wesleyana em 27 de junho de 1808 teria implicações que iriam durar para os próximos 124 anos. Essa decisão foi a de colocar Hugh Bourne 'fora da velha sociedade Metodista. Hugh Bourne foi expulso.

Um dos principais motivos foi o de que Hugh Bourne teve reuniões ao ar livre organizadas chamado " reuniões de campo '.

A primeira delas foi realizada no Mow Cop em 31 de maio de 1807, e outros tinham seguido. Ficou claro que ele não ia parar. Outros pregadores,  como William Clowes e James Steele também se recusaram  a seguir a linha do metodismo tradicional e também sofreriam o mesmo destino.

Assim, a primeira expulsão - a de Hugh Bourne foi um evento mais significativo. 124 anos se passariam antes, e fianlmente  em 1932, o Metodismo foi unificado novamente.

No entanto, o que foi realmente positivo foi o fato de que Hugh Bourne era um homem de profunda convicção. Ele seria fiel aqueles que vivem na indigência espiritual em North Staffordshire e Cheshire do Sul e estavam fora de qualquer igreja. Bourne foi pelos mineiros de carvão, ceramistas e trabalhadores que procuram ele para direção espiritual, qualquer que fosse o custo para si mesmo pessoalmente. Eles receberam ajuda espiritual em abundância!Ele foi atrás do povo que estava perdido. Deixou, a semelhança do bom pastor da parábola, as 99 ovelhas que estavam seguras no aprisco e foi atrás da ovelha perdida.

Hoje, a Igreja Metodista é fiel a Hugh Bourne e reconhece que errou, mas demoraram 124 anos para que o erro fosse reconhecido

Hugh Bourne foi um homem fiel ao seu povo, pregando um evangelho simples a um povo simples.