22 de abril de 2015

JIM ELLIOT - NÃO É TOLO QUEM TROCA QUALQUER COISA PELO CÉU




 
"Não é tolo aquele que abre mão do que não pode reter para ganhar o que não pode perder."
Jim Elliot


A história de Jim Elliot e seus quatro amigos é uma das histórias missionárias mais empolgantes e inspiradoras.
Jim Elliot nasceu em 8 de Outubro de 1927 na cidade de Portland, no estado americano de Oregon. Jim pertencia a uma família cristã dedicada ao Senhor; desde cedo foi instruído nos caminhos de Deus, e veio a receber a Cristo como seu salvador aos 8 anos de idade. Fred, um pastor batista, e Clara Elliot, seus pais, eram bastante cuidadosos quanto à instrução bíblica de seus filhos e exerceram forte influência na formação de suas vidas.


 
Jim revelou-se um jovem bastante promissor, destacando-se em todas as atividades que se envolvia. Era líder de sua classe, e detentor de uma brilhante oratória. Elaborou um aclamado discurso de honra em homenagem ao presidente americano, Franklin D. Roosevelt, por ocasião de seu falecimento. Graduou em "desenho arquitetônico" na High School e depois se transferiu para a faculdade cristã de Illinois, a Wheaton College, onde se graduou com as mais elevadas honras.

 Embora se destacasse talentosíssimo em qualquer atividade em que se envolvesse e aos olhos dos homens pudesse seguir uma carreira secular de sucesso, ele era convicto de sua vocação e chamada para o ministério e por isso priorizou seus estudos com o intuito de alcançar a melhor preparação possível para este intento, tanto que empenhou-se em estudar grego já visando uma possível tradução do evangelho para alguma língua nativa. Foi durante seus estudos que conheceu Elizabeth Howard, que também tinha um chamado para missões transculturais e se casaram em 1953 na cidade de Quito (Equador) sendo que em 1955, nasceu sua filha Valerie.

Convicto de seu chamado transcultural, Jim foi duramente criticado por alguns líderes que viam nele um futuro promissor, mas pastoreando Igrejas nos Estados Unidos e não pregando aos índios na Amazônia Equatoriana.


 Jim Elliot orava constantemente: "Consuma minha vida, Senhor. Eu não quero uma vida longa, mas sim cheio de Ti, Senhor Jesus. Satura-me com o óleo do teu Espírito...". Durante seus estudos  conheceu Elizabeth Howard, que também tinha um chamado para missões transculturais.  Jim e Elizabeth se casaram em 1953, na cidade de Quito (Equador) e em 1955, nasceu sua filha Valerie.


Jim recusou convites para pastorear em algumas igrejas nos ministérios da juventude. Para alguns líderes, Jim tinha um futuro bastante promissor no ministério pastoral nas igrejas do EUA. Por esta razão foi criticado quando insistia em sua decisão em levar o evangelho de seu Salvador aos índios na Amazônia. . Jim e Elizabeth trabalharam na tradução do Novo Testamento para a língua dos quechuas. Nesse tempo Jim se lembrou dos índios aucas (hoje conhecidos como Huaoranis) que tinham a fama de serem muito violentos e que não possuiam nenhum contato com o mundo exterior. Com o propósito de levar o evangelho aos índios huaoranis, o grupo começou a elaborar um plano que ficou conhecido como Operação Auca.


 
Pouco tempo depois, um grupo de quatro índios visitaram os missionários em seu acampamento. Os missionários deram-lhes presentes e alimentos como um sinal de paz.

Passado algum tempo,voltaram os aucas armados com machados e lanças e pouco esses cinco jovens puderam fazer. Foram mortos pelos aucas naquele dia de 8 de Janeiro de 1956. Angustiadas pela demora do contato de seus maridos, suas esposas solicitaram imediatamente ajuda. Helicópteros e forças do exercito equatoriano sobrevoando o rio Curray encontraram os corpos de quatro missionários (não foi encontrado o corpo de Ed McCully). Seus corpos foram encontrados brutalmente perfurados por lanças e machados. O relógio de Nate Saint foi encontrado parado em 15:12 minutos, do que se deduz a hora em que foram mortos.


A vida e o testemunho desses cinco missionários martirizados por amor ao evangelho têm inspirado até hoje centenas de jovens a dedicar suas vidas ao Senhor da seara. Jim Elliot procurou servir a Jesus com todas as suas forças e a maior parte de sua vida e de seu ministério é contado por sua esposa Elizabeth em dois livros publicados posteriormente. Sua célebre frase, encontrada em seu diário nos inspira a entregar sem reservas a nossas vidas nas mãos do Mestre: "Aquele que dá o que não pode manter, para ganhar o que não pode perder, não é um tolo".


As esposas desses missionários, apesar da grande dor que sofreram, decidiram continuar com a missão, e algum tempo depois foram sucedidas na evangelização dos Aucas. A tribo foi evangelizada e alguns anos mais tarde, o assassino de Jim Elliot, agora convertido ao Senhor Jesus e líder da igreja na aldeia batizou a filha de Jim e Elizabeth no rio onde seu pai tinha sido morto.





TERRA SELVAGEM É UM FILME FEITO PARA MOSTRAR A VIDA DOS CINCO MISSIONÁRIOS QUE MORRERAM COM MÁRTIRES NA SELVA AMAZÔNICA ANDINA E INFLUENCIARAM MILHARES DE JOVENS A DEDICAR SUA VIDA AO SERVIÇO CRISTÃO

 













ESSE VÍDEO MOSTRA A SAGA DE UM JOVEM RICO E TALENTOSO QUE OFERECEU SUA JUVENTUDE AO SENHOR, MONTRANDO AO MUNDO QUE TOLO É AQUELE QUE TENTA GUARDAR AQUILO QUE PODE PERDER ( A SUA VIDA )










A vida de Jim Elliot, Nate Saint, Pete Fleming, Roger Youderian e Ed MacCullyem são retratadas no filme "Terra Selvagem" ("End of The Spear" no original, lançado em 2005.             
 

O filme fala sobre a obra missionária e o amor sacrificial aos perdidos e a sua história traz uma motivação a mais para perseverarmos firmes como missionários e fazermos a obra de Deus  custe o que custar.  


 o desenho animado "As Aventuras de Jim Elliot" da série Torchlighters 

Esta história retrata aspectos e detalhes diferentes do acontecimento de 1956 e uma completa a outra, nos mostrando o amor deste irmãos por nosso Salvador Jesus Cristo, como abriram mão de carreiras de sucesso nos Estados Unidos para viverem como missionários nas selvas do Equador, de como amavam os índios e faziam de tudo para levá-los á fé em Cristo e como estavam prontos a darem suas vidas pelos Auca (hoje chamados de Waodani ou Waorani) para que ouvissem sobre Jesus Cristo.

Mostrando um pouco da vida de cada um dos cinco missionários, os primeiros anos e trabalhos evangelísticos no Equador, toda a preparação para a "Operação Auca", o desfecho dramático da empreitada e o coração totalmente voltado para Deus, mostrando a soberania de Deus na vida e na obra dos seus servos que obedecem a Grande Comissão.