12 de dezembro de 2014

TIPOS INÚTEIS DE FÉ J C RYLE


TIPOS INÚTEIS DE FÉ
J C RYLE




Existem muitos Cristãos professos, homens e mulheres, que praticamente nada sabem sobre Cristo. A fé deles consiste em algumas noções vagas e expressões vazias. “Mas eles crêem que não são piores que outros; eles mantêm-se na igreja, tentam fazer as suas obrigações; não prejudicam ninguém; esperam que Deus seja misericordioso com eles! Eles confiam que o Poderoso lhes perdoará os seus pecados e os levará para o Céu quando morrerem”. Isto é quase a totalidade da sua fé.



Existem dois meios pelos quais um homem pode perder a sua alma. Quais são eles?



Primeiro: Ele pode perdê-la por viver e morrer sem nenhuma fé. Ele pode viver e morrer como um animal, como um ímpio, ateisticamente, sem a graça e incrédulo. Este é um caminho seguro para o Inferno. Cuidado para não andares por ele;



Segundo. Ele pode perder a sua alma por aceitar determinado tipo de fé. Ele pode viver e morrer contentando-se com um cristianismo falso e descansando numa esperança sem fundamento. Este é o caminho mais comum que existe para o Inferno.




O QUE QUEREMOS DIZER COM "FÉ INÚTIL"?



Em primeiro lugar, uma fé é totalmente inútil quando Jesus Cristo não é o principal objeto e não ocupa o lugar principal.



Mas o que estas pessoas sabem de fato sobre Cristo? Nada! Nada mesmo! Que relação experiencial têm eles com os Seus ofícios e obra, o Seu sangue, a Sua justiça, a Sua mediação, o Seu sacerdócio e a Sua intercessão? Nenhuma! Nenhuma mesmo! Pergunte-lhes sobre a fé que salva; pergunte-lhes sobre o nascer de novo do Espírito; pergunte-lhes sobre ser santificado em Cristo Jesus. Que resposta terá? Será um bárbaro para eles. Colocou-lhes questões bíblicas simples, mas eles não sabem mais sobre elas, experimentalmente, do que um budista ou um mulçumano.



E mesmo assim, esta é a fé de centenas de milhares (eu, C. A. da Rocha diria de miríade de míriades, com licença do autor do texto) de pessoas por todo mundo que são chamadas de cristãs.



Se você é uma pessoa deste tipo, eu advirto-o claramente que tal cristianismo nunca o levará para o Céu. Ele pode fazer muito bem aos olhos dos homens; pode ser aprovado no conselho da igreja, no escritório, no parlamento inglês ou nas ruas, mas ele nunca o confortará; nunca satisfará a sua consciência; nunca salvará a sua alma.



Eu advirto-o claramente, que todas as noções e teorias sobre Deus ser misericordioso sem Cristo são ilusões sem fundamento e imaginações vãs. Tais teorias são puramente ídolos da invenção humana, tanto quanto os ídolos hindus. Elas são todas da Terra, terrestres; nunca desceram do Céu. O Deus do Céu selou e nomeou Cristo como o único Salvador e caminho para a vida e todos que quiserem ser salvos devem satisfazer-se em serem salvos por Ele, do contrário, de forma alguma serão salvos.




Eu dou-lhe um aviso legítimo: Uma fé sem Cristo nunca salvará a sua alma.



Mas eu ainda tenho outra coisa a dizer-lhe. Uma fé é inteiramente inútil quando une qualquer coisa a Cristo a respeito da salvação da sua alma. Não deve somente depender de Cristo, mas deve depender de Cristo somente e exclusivamente de Cristo para a sua salvação.



Existem multidões de homens e de mulheres que professam honrar a Cristo, mas na realidade desonram-nO grandemente. Eles dão a Cristo um certo lugar no seu sistema religioso, mas não o lugar que Deus tencionou que Ele ocupasse. Cristo, exclusivamente, não é “tudo em todos” para suas almas. Não!



É Cristo e a igreja; ou Cristo e os sacramentos; ou Cristo e os Seus ministros ordenados; ou Cristo e a bondade deles; ou Cristo e as suas orações; ou Cristo e a sinceridade e caridade deles, nas quais eles realmente descansam as suas almas.



Se é um cristão deste tipo, eu também o advirto claramente que a sua fé é uma ofensa a Deus. Está a mudar o plano de salvação de Deus para um plano da sua própria invenção. De fato está a depor Cristo do Seu trono, dando a glória que Lhe é devida a Ele a outro.



Eu não me importo com quem lhe ensina a sua fé, nem em cuja palavra confia. Se ele é papa ou cardeal, arcebispo ou bispo, diácono ou presbítero, episcopal ou presbiteriano, baptista, independente ou metodista; quem quer que acrescente alguma coisa a Cristo, está a ensinar incorretamente.



Eu não me preocupo com o que está a juntar a Cristo. Se é a necessidade de unir-se à igreja de Roma, ou de ser um episcopal, ou um sacerdote independente, ou desistir da liturgia, ou de ser batizado. O que quer que seja que acrescente a Cristo no que se refere à salvação, está a ofender a Cristo.



Atente para o que está a fazer. Cuidado para não dar aos servos de Cristo a honra devida a ninguém, além de Cristo. Cuidado para não dar a ordenanças a honra devida ao Senhor. Cuidado para não descansar o fardo da sua alma em coisa alguma a não ser em Cristo e Cristo exclusivamente. Cuidado para não ter uma fé que seja inútil e que não pode salvar.



É horrível não ter nenhuma fé. Ter uma alma imortal confiada ao seu cuidado e você negligenciá-la, é terrível. Porém, não menos terrível, é estar contente com uma fé que não lhe pode fazer nenhum bem.



Não permita que este seja seu caso!

John Charles Ryle (1816-1900)

John Charles Ryle conhecido como J.C. Ryle (1816 – 1900) foi o primeiro bispo anglicano da cidade de Liverpool, Inglaterra. Ryle foi um firme defensor da escola evangélica e um crítico do ritualismo. Foi um escritor prolífico, um pregador vigoroso e um pastor fiel .